post

Decreto ‘Magnum principium’ estabelece mudança no Código Canônico

Papa Francisco \ Encontros e Eventos

O cânone 838 diz respeito às traduções

10/09/2017 13:08
Cidade do Vaticano (RV) – O Vaticano publicou sábado (‘9/09) um ‘motu próprio’ (decreto) do Papa Francisco sobre as traduções litúrgicas, o ‘Magnum principium’.

 

O que muda

Francisco estabelece que a tradução de textos litúrgicos, aprovada pelas Conferências Episcopais nacionais, não seja mais submetida à revisão por parte da Santa Sé (recognitio), mas à confirmação (confirmatio).

Desta forma, a Sé Apostólica ratifica, em substância, o trabalho dos episcopados, obviamente pressupondo a sua fidelidade e a correspondência das versões ao texto litúrgico original.

Como explica o jornal vaticano “L’Osservatore Romano”, “a oração litúrgica deve se adaptar à compreensão do povo para ser plenamente vivida, com um estilo expressivo, fiel aos textos originários, mas capaz de comunicar o anúncio de salvação em qualquer contexto linguístico e cultural”,

Entrada em vigor

A decisão do Papa foi tomada com base no trabalho de uma comissão de bispos e peritos por ele instituída.

O cânone alterado é o 838 do Código de Direito Canônico e a entrada em vigor do ‘motu próprio’ é 1º de outubro de 2017.

(cm)

post

CNBB divulga mensagem aos brasileiros para as celebrações do dia 7 de setembro.

CNBB divulga mensagem aos brasileiros para as celebrações do dia 7 de setembro

A conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nesta sexta-feira (01), mensagem para o dia 7 de setembro, data que marca a Independência do Brasil. No documento, a entidade encoraja as pessoas de boa vontade a se mobilizarem pacificamente na defesa da dignidade e dos direitos do povo brasileiro, propondo “a vida em primeiro lugar”. A instituição convida as comunidades a se unirem ao movimento O “Grito dos Excluídos” e, nesta data também, o Conselho Permanente da CNBB sugere as comunidades rezem juntos pela realidade brasileira no O Dia de Oração e Jejum pelo Brasil.

Leia a mensagem na íntegra:

MENSAGEM DA CNBB

VIDA EM PRIMEIRO LUGAR

O “Grito dos Excluídos” nasceu com o objetivo de responder aos desafios levantados por ocasião da 2ª Semana Social Brasileira, realizada em 1994, cujo tema era “Brasil, alternativas e protagonistas”, e aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade em 1995, que tinha como lema “Eras tu, Senhor”.

O Grito, realizado no dia 7 de setembro, com suas várias modalidades, é construído com a participação das comunidades cristãs, movimentos, pastorais sociais e organizações da sociedade civil, tem, em 2017, como tema: “Vida em primeiro lugar”, e como lema: “Por direito e democracia, a luta é de todo dia”.

A sociedade brasileira está cada vez mais perplexa, diante da profunda crise ética que tem levado a decisões políticas e econômicas que, tomadas sem a participação da sociedade, implicam em perda de direitos, agravam situações de exclusão e penalizam o povo brasileiro pobre.

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, diante do grave e prolongado momento triste vivido no país, sugere às comunidades que, nesta data, sejam acrescentados dois elementos importantes da espiritualidade cristã, para acompanhar as reflexões e as ações sobre a realidade brasileira: UM DIA DE JEJUM E DE ORAÇÃO PELO BRASIL.

Encorajamos, mais uma vez, as pessoas de boa vontade, particularmente em nossas comunidades, a se mobilizarem pacificamente na defesa da dignidade e dos direitos do povo brasileiro, propondo “a vida em primeiro lugar”.

Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, acompanhe o povo brasileiro com sua materna intercessão!

Brasília, 31 de agosto de 2017

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Imagens: http://cnbb.net.br/cnbb-divulga-mensagem-para-o-dia-7-de-setembro.

post

CNBB lança subsídios para o Mês da Bíblia, celebrado em setembro

CNBB lança subsídios para o Mês da Bíblia, celebrado em setembro

A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) disponibilizou dois subsídios de apoio aos fiéis que desejam celebrar o Mês da Bíblia, agora em setembro. A data foi criada em 1971, com a finalidade de instruir os fiéis sobre a Palavra de Deus.

O texto-base segue o tema e o lema do Mês da Bíblia 2017, “Para que n’Ele nossos povos tenham vida” e “Anunciar o Evangelho e doar a própria vida”, respectivamente. De acordo com dom José Antônio Peruzzo, presidente da Comissão, a inspiração da temática provém do Documento de Aparecida de 2007, intitulado “Discípulos missionários de Jesus Cristo, para que n’Ele nossos povos tenham vida”.

Texto-base para o Mês da Bíblia

Trata-se, segundo o bispo, do convite para conhecer Jesus e sua proposta de vida e partilhá-la com as demais pessoas. “O Documento de Aparecida estabelece essa conexão entre discipulado e missão com duas faces da mesma moeda. O discipulado leva necessariamente à missão e a missão se alimenta do discipulado”, afirma.

No contexto específico da realidade brasileira e da caminhada da Igreja no Brasil, o livro escolhido para refletir no mês de setembro está associado à memória de São Jerônimo, tradutor da bíblia para o latim e modelo de divulgador dos estudos bíblicos. “Naturalmente, o chamado Mês da Bíblia significa Ano da Bíblia, e até mesmo a caminhada contínua da Bíblia, no sentido que não se pode limitar a um tempo determinado”, afirma dom Peruzzo.

O texto-base oferece pistas para compreender a Primeira Carta de Paulo aos Tessalonicenses, que retrata uma comunidade dos inícios do Cristianismo, com dificuldades, resistências e superações. Tal comunidade está inserida na periferia de uma grande cidade do Império Romano, Tessalônica, onde busca-se transformar a sociedade vigente, com a força do anúncio do Evangelho. “Quem quer conhecer belos traços de Paulo, evangelizador entusiasmado, disporá de muitas indicações nessas páginas. Tanto Paulo quanto os tessalonicenses se deixam conhecer nestas linhas”, conclui o bispo.

O subsídio traz uma explicação do tema e lema do mês da Bíblia, apresenta o contexto atual do mês, com alguns eventos que marcam a conjuntura do ano de 2017, em âmbito eclesial e político. Além disso, como forma de apresentação ao tema e ao lema também traz uma apresentação do apóstolo Paulo e seu método missionário. A publicação está à venda no site da Editora da CNBB.

Encontros Bíblicos

Roteiro de Encontros Bíblicos. Foto: Mauricio Sant’Ana

O outro subsídio de apoio, também ofertado pela Comissão, é um roteiro de encontros bíblicos, com cinco encontros, que tem a finalidade de ajudar as comunidades, grupos de famílias, grupos de reflexão, círculos bíblicos, que buscam orientar-se na luz da Palavra de Deus.

De acordo com o assessor da Comissão, padre Antonio Marcos Depizzoli, os encontros ajudarão a meditar o testemunho dos cristãos de Tessalônica, os sofrimentos de vida e a presença fraterna dos irmãos em comunidade. “Acolhamos a graça desse tempo e deixemos que a Palavra soe em nosso coração e ressoe a partir do coração!”, exorta.

O subsídio também encontra-se disponível para venda no site da Edições CNBB.

post

Em agosto, vamos celebrar as vocações da Igreja!

Com este intuito, entre os dias 20 e 27 de agosto, celebraremos juntos a 48ª Semana Vocacional. Nossa Senhora Aparecida será guia neste caminho de descoberta e aprendizado.

48ª Semana Vocacional

Nada melhor do que pedir a intercessão da Mãe Aparecida pelas vocações, rezando e pedindo ao Senhor mais operários para a Messe. O Santuário Nacional é lugar de conversão. O devoto, depois de ouvir a Palavra de Deus e celebrar os sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação, voltam para casa transformados. Por isso, é considerado também ambiente fecundo para o despertar vocacional. Muitos jovens assumem sua vocação a partir do contato direto com Nossa Senhora Aparecida no Santuário, ou através dos Meios de Comunicação que propagam a devoção à Padroeira do Brasil. Por ser um lugar de oração, acolhimento e de celebração da fé, o Santuário é um espaço privilegiado de discernimento vocacional.

:: Mês Vocacional: CNBB propõe reflexão inspirada no SIM de Maria

A 48ª Semana Vocacional vai navegar nas águas do Ano Mariano, incentivando os jovens a “avançar para as águas mais profundas”, para assumir com maior firmeza as causas do reino.

As famílias, a vocação sacerdotal, a vida religiosa e a vocação leiga serão temas de reflexões e celebrações no Santuário Nacional, afinal todos são igualmente importantes para a construção do Reino.

:: Semana Vocacional celebrará os 300 anos de bênçãos

Acompanhe a Semana Vocacional pela Rede Aparecida de Comunicação e pelo Portal A12.com.

http://Home

Por: http://Thamara Gomes, 01 de Agosto de 2017 às 14h26. Atualizada em 01 de Agosto de 2017 às 14h40.

post

Papa: catequista não é profissão, mas vocação

Papa Francisco \ Encontros e Eventos

Papa: catequista é vocação, não profissão – OSS_ROM

12/07/2017 12:23
Cidade do Vaticano (RV) – Ser catequista não é uma profissão, mas uma vocação: é o que afirma o Papa Francisco na mensagem enviada aos participantes do Simpósio  Internacional sobre Catequese, em andamento na Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica Argentina (UCA), em Buenos Aires.

 

No texto, o Pontífice cita um diálogo de São Francisco de Assis com um de seus seguidores, que queria aprender a pregar. O santo lhe diz: Quando visitamos os enfermos, ajudamos as crianças e damos de comer aos pobres já estamos pregando. “Nesta lição, está contida a vocação e a tarefa do catequista”, escreve o Papa.

Ser catequista

Em primero lugar, a catequese não é um trabalho ou uma tarefa externa à pessoa do catequista, mas se “é” catequista e toda a vida gira em torno desta missão. De fato, “ser” catequista é uma vocação de serviço na Igreja, que se recebeu como dom do Senhor para ser transmitido aos demais. Por isso, o catequista deve constantemente regressar àquele primeiro anúncio ou “kerygma”, que é o dom que transformou a própria vida. Para Francisco, este anúncio deve acompanhar a fé que já está presente na religiosidade do povo.

Com Cristo

O catequista, acrescentou o Papa, caminha a partir de Cristo e com Ele, não é uma pessoa que parte de suas próprias ideias e gostos, mas se deixa olhar por Ele, porque é este olhar que faz arder o coração. Quanto mais Jesus toma o centro da nossa vida, mais nos impulsiona a sair de nós mesmos, nos descentraliza e nos faz mais próximos dos outros.

Catequese “mistagógica”

O Papa compara este dinamismo do amor com os movimentos cardíacos: sístole e diástole, se concentra para se encontrar com o Senhor e imediatamente se abre para pregar Jesus. O exemplo fez do próprio Jesus, que se retirava para rezar ao Pai e logo saía ao encontro das pessoas sedentas de Deus. Daqui nasce a importância da catequese “mistagógica”, que é o encontro constante com a Palavra e os sacramentos e não algo meramente ocasional.

Criatividade

E na hora de pregar, Francisco pede que os catequistas sejam criativos, buscando diferentes meios e formas para anunciar a Cristo. “Os meios podem ser diferentes, mas o importante é ter presente o estilo de Jesus, que se adaptava às pessoas que tinha a sua frente. É preciso saber mudar, adaptar-se, para que a mensagem seja mais próxima, mesmo quando é sempre a mesma, porque Deus não muda, mas renova todas as coisas Nele.

O Papa conclui agradecendo a todos os catequistas pelo que fazem, mas sobretudo porque caminham com o Povo de Deus. “Eu os encorajo a serem alegres mensageiros, custódios do bem e da beleza que resplandecem na vida fiel do discípulo missionário.”

O Simpósio Internacional sobre Catequese teve início no dia 11 de julho e prossegue até o dia 14. O encontro tem como tema “Bem-aventurados os que creem”, e entre os conferencistas estão o Arcebispo  Luis Francisco Ladaria sj, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e Mons. José Ruiz Arenas, Secretário do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização.

http://br.radiovaticana.va/news/2017/07/12/papa_catequista_n%C3%A3o_%C3%A9_profiss%C3%A3o,_mas_voca%C3%A7%C3%A3o/1324551

post

#PopeASKS: O Papa quer saber mais sobre a Juventude

Publicado em 14 de junho de 2017 Por  Seja o primeiro a comentar!

Já imaginou ser o centro das discussões da Igreja?

Papa Francisco decidiu convocar para outubro de 2018 a 15ª assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos, dedicada ao tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

A publicação do documento preparatório dá início a um processo de consulta que levará à redação do instrumento de trabalho para a assembleia sinodal. O Vaticano questiona a juventude e com a finalidade de acompanhar os jovens em seu caminho existencial rumo à maturidade, para que, por meio de um processo de discernimento, “possam descobrir seu projeto de vida e realizá-lo com alegria,abrindo-se ao encontro com Deus e com os homens, participando ativamente da edificação da Igreja e da sociedade.”.

O documento preparatório propõe uma reflexão em três partes, começando pelas dinâmicas sociais e culturais, passando para a abordagem do “discernimento”, como instrumento que a Igreja oferece aos mais novos para a descoberta da sua vocação. Por fim, são colocados em relevo os elementos fundamentais da pastoral juvenil vocacional.

#PopeASKS

Projeto desenvolvido pelo Pe. Cleber Faria Silva, assessor Diocesano da Juventude de Patos de Minas (MG), em parceria com a Pastoral Juvenil CNBB, que tem como finalidade despertar nas juventudes o interesse em participar ativamente do Sínodo, respondendo o questionário e encaminhando para a CNBB – Conferência dos Bispos do Brasil.

Como orientação a secretaria do Sínodo dos Bispos estabeleceu o final do mês de outubro de 2017 como último prazo para as Conferências Episcopais enviarem as respostas. Para que a Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) cumpra o prazo é preciso que cada Diocese, jovens, grupos, etc. enviem suas respostas para a Secretaria Geral da CNBB até o dia 31 do próximo mês de julho. Assim como as instituições e expressões juvenis tem a liberdade de envia direto para o Vaticano através do site – http://youth.synod2018.va – que foi lançado nesta quarta-feira (14) destinado aos jovens do mundo inteiro de 16 a 29 anos, até 30 de novembro.

FORMULÁRIO IMPRESSO 

O material será compilado e enviado para o Vaticano.

1. BAIXE AQUI o formulário em word;

2. RESPONDA o questionário seguindo as orientações;

3. ENCAMINHE o documento em word para o e-mail: synodus@cnbb.org.br

4. Prazo final de envio: 31 de Julho de 2017

FORMULÁRIO DIGITAL 

O site inclui um questionário online para os jovens de 16 a 29 anos do mundo inteiro nas línguas italiana, inglesa, francesa, espanhola e portuguesa. As respostas deverão ser enviadas para a Secretaria Geral até 30 de novembro deste ano.

1. ACESSE o site: http://youth.synod2018.va

2. RESPONDA as questões;

3. Prazo final de envio: 30 de Novembro de 2017

 

 

FAQ | Perguntas Frequentes

O que é o Sínodo?
A palavra “sínodo” vem de duas palavras gregas: “syn”, que significa “juntos”, e “hodos”, que significa “estrada ou caminho”. Logo, o Sínodo dos Bispos pode ser definido como uma reunião do episcopado da Igreja Católica com o Papa para discutir algum assunto em especial, auxiliando o Santo Padre no governo da Igreja.

Porque Sínodo dos Jovens?
O tema escolhido pelo Papa para o Sínodo de 2018 foi: ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’, expressando a preocupação pastoral da Igreja com os jovens, em conformidade com as reflexões das assembleias sinodais recentes sobre a família, além do conteúdo da exortação Amoris Laetitia.

Como tenho acesso ao texto preparatório para o Sínodo?
– As Edições CNBB lançou a versão impressa e em português do documento preparatório [Acesse Aqui];
– Documento Online no site do Vaticano [Acesse Aqui]

Porque precisamos responder a um formulário?
Denomina-se “fase de consulta” onde o povo de Deus e principalmente os jovens são convocados pelo Papa a participar ativamente por meio de um questionário e consulta online (posteriormente) onde poderão responder sobre suas expectativas e vida.

Quem pode responder o formulário?
Todos na faixa etária de 16 a 29 anos. “O Sínodo é para todos os jovens, nenhum deve sentir-se excluído. Vocês são os protagonistas. Mas também os jovens que se sentem agnósticos? Sim! Também os que têm uma fé menos consolidada? Sim, e também os que estão mais afastados da Igreja, os que se sentem ateus” Papa Francisco

Qual o prazo de envio do formulário?
A orientação da presidência da CNBB é para envia até 31 de julho 2017, no endereço da conferência – synodus@cnbb.org.br. O material será compilado e enviado para o Vaticano. Também as instituições e expressões juvenis tem a liberdade de envia direto para o Vaticano nesse endereço: youth.synod2018.va, até dia 30 de novembro.

Por Layla Kamila

*Atualizado dia 14 de junho às 08h55, com informações da Rádio Vaticano.

post

Pastorais da Juventude lançam cartaz da Semana do Estudante 2017

Publicado em 30 de junho de 2017 Por  Seja o primeiro a comentar!

Foi lançado na terça-feira (13) a arte que ilustrará a Semana do/a Estudante 2017.

De autoria do artista plástico Aurélio Fred, o cartaz representa a iluminação gráfica da Semana, que será comemorada em agosto.

A atividade, planejada e desenvolvida pelas quatro Pastorais de Juventude (PJ, PJE, PJMP e PJR), acontece anualmente durante o mês de agosto, na semana que envolve o dia 11, considerado historicamente como o Dia do/a Estudante no Brasil.

Segundo o artista, o desenho expressa a principal motivação desta Semana: os debates nos quais os grupos serão envolvidos para discutir e se conscientizar a respeito do projeto “Escola sem partido”.

“De um lado, em que não há mordaça, é o lado do movimento, da cor, da alegria; e o lado que tem mordaça não há nada, representando algo frio. É uma informação bem direta com o que se pretende com esse projeto”, declarou Aurélio.

Nesta edição, a SdE – Semana do Estudante ocorrerá entre os dias 05 e 12 de agosto, e tem como tema “ESCOLA DEMOCRÁTICA: SEM LADO NÃO DÁ” e como lema, a iluminação bíblica do livro de Mateus (5, 10a): “BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR CAUSA DA JUSTIÇA”.

Todos os anos, as Pastorais elaboram um subsídio de estudos sobre a temática da SdE. O material deste ano – que abordará os temas “Gestão participativa”, “Ocupações das escolas” e “Modelo educacional brasileiro” – será lançado no próximo mês, nos sites e redes sociais das Pastorais.

|| BAIXE AQUI o cartaz em alta resolução.

Por Pastoral da Juventude Estudantil 

http://jovensconectados.org.br/pastorais-da-juventude-lancam-cartaz-da-semana-do-estudante-2017.html

post

Congresso Mundial SIGNIS – a mensagem do Papa Francisco

Logo SIGNIS

19/06/2017 09:58
Cidade do Vaticano (RV) – “Continuar a buscar todos os meios tecnológicos e sociais para cooperar na missão universal da Igreja de proclamar o Evangelho da paz”: este é o incentivo do Papa Francisco a todos os profissionais da mídia católica, reunidos de 19 a 22 de junho na Cidade de Québec, Canadá, por ocasião do Congresso Mundial da SIGNIS, Associação Católica Internacional para a comunicação.

Tornar a esperança acessível a todos

Na mensagem enviada a Mons. Dario Edoardo Viganò, Prefeito da Secretaria para a Comunicação e assinada pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, o Pontífice faz votos de que o Congresso possa inspirar “uma esperança, acessível a todos, precisamente no lugar onde a vida conhece a amargura do fracasso”. Enfim, o Papa concede sua bênção a todos os participantes no evento.

Jornalistas, testemunhas da esperança

Ao Congresso chegou também a saudação do Cardeal Gérald Cyprien Lacroix, Arcebispo de Quebec, que evidencia “como esta conferência permita aos operadores da mídia valorizar a sua preciosa contribuição ao dar testemunho da esperança” do homem. “Vocês são mensageiros válidos – escreve o purpurado aos comunicadores – dos frutos que produz a Palavra de Deus”. Então o convite a “prosseguirem, com alegria e esperança, a missão dos meios de comunicação no mundo”.

Sessão dedicada à reforma da mídia do Vaticano

Centrada no tema “Mídia para uma Cultura da Paz: promover histórias de esperança”, o Congresso será aberto com um painel de discussão em que quatro representantes de organizações católicas explicarão como contar histórias de esperança; em seguida, serão os representantes do mundo audiovisual a narrar como “encontrar Deus em todas as coisas e filmá-lo”. Uma sessão específica na tarde desta segunda-feira, 19 de junho, será dedicada a aprofundar a reforma da comunicação do Vaticano.

Os jovens, a fé as redes sociais

Central, também, a reflexão sobre o envolvimento religioso e espiritual dos jovens que compartilham a sua fé nas redes sociais. Na agenda ainda a análise da relação entre música e esperança, e  como não se desesperar nas situações de crise. Serão apresentadas, em seguida, experiências de colaboração no campo da comunicação para enfrentar campanhas de sensibilização.

Um prêmio ao cineasta Martin Scorsese
Entre as muitas oficinas programadas, algumas dedicadas ao diálogo inter-religioso, ao meio ambiente, à busca da verdade no contexto das chamadas “fake news” (notícias falsas), e ao retorno do religioso ao cinema. Neste sentido, os participantes do Congresso assistirão à exibição do filme “Silêncio”, que conta a história de três padres jesuítas perseguidos por causa de sua fé, no século XVII, no Japão. O filme é dirigido pelo cineasta Martin Scorsese, a quem quarta-feira, 21 de junho, será atribuído o “Prêmio SIGNIS pela excelência de produção cinematográfica”. (SP)

 

http://br.radiovaticana.va/news/2017/06/19/congresso_mundial_signis_-_a_mensagem_do_papa_francisco/1319889

post

Primeiro Dia Mundial dos Pobres: caridade e solidariedade

Vaticano \ Eventos

Logo Dia Mundial dos Pobres – RV

13/06/2017 08:54
Cidade do Vaticano (RV) – Foi publicada, na manhã desta terça-feira (13/6), no Vaticano, a Mensagem do Papa para o Primeiro Dia Mundial dos Pobres, que tem como tema: «Não amemos com palavras, mas com obras».

O Dia Mundial dos Pobres foi instituído por Francisco, na conclusão do Ano Santo extraordinário da Misericórdia, com uma Carta Apostólica intitulada “Misericórdia e mísera”. A celebração, sinal concreto” do Ano Jubilar, se realizará no XXXIII Domingo do Tempo Comum, que este ano cai em 19 de novembro.

O Papa inicia sua Mensagem, com a citação evangélica do tema central: «Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a boca, mas com obras e com verdade».

Estas palavras do apóstolo São João – diz Francisco – são um imperativo do qual nenhum cristão pode prescindir. A importância do mandamento de Jesus, transmitido pelo “discípulo amado” até aos nossos dias, tem pleno sentido diante das palavras vazias que saem da nossa boca.

O amor não admite álibis: quem pretende amar como Jesus amou, deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres. Aliás, é bem conhecida a forma de amar do Filho de Deus: “Ele nos amou primeiro, a ponto de dar a sua vida por nós”.

Deste modo, a misericórdia, que brota do coração da Trindade, se concretiza e gera compaixão e obras de misericórdia pelos irmãos e irmãs mais necessitados.

Neste sentido, o Santo Padre fez diversas referências da vida de Jesus, que ecoou, desde o início, na primeira Comunidade eclesial, que assumiu a assistência e o serviço aos pobres, com base no ensinamento do Mestre, que proclamou os pobres “bem-aventurados e herdeiros do Reino dos Céus”.

Contudo, aconteceu que alguns cristãos não deram a devida atenção a este apelo, deixando-se contagiar pela mentalidade mundana. Mas, o Espírito Santo soprou sobre muitos homens e mulheres que, de várias formas, dedicaram toda a sua vida ao serviço dos pobres.

O Papa recordou que, nestes Dois mil anos, numerosas páginas da história foram escritas por cristãos que, com simplicidade e humildade, se colocaram a serviço dos seus irmãos mais pobres.

Aqui, citou alguns nomes que mais se destacaram na caridade, como São Francisco de Assis, testemunha viva de uma pobreza genuína.

O Santo Padre lembra que, para os cristãos, discípulos de Cristo, a pobreza é, antes de tudo, uma vocação; é seguir Jesus pobre; é o metro para avaliar o uso correto dos bens materiais.

O nosso mundo, muitas vezes, não consegue identificar a pobreza dos nosso dias, com suas trágicas consequências: sofrimento, marginalização, opressão, violência, torturas, prisão, guerra, privação da liberdade e da dignidade, ignorância, analfabetismo, enfermidades, desemprego, tráfico de pessoas, escravidão, exílio e miséria. A pobreza é fruto da injustiça social, da miséria moral, da avidez de poucos e da indiferença generalizada!

Diante deste cenário, não se pode permanecer inertes e resignados, afirmou Francisco. Todos estes pobres – como dizia o Beato Paulo VI – pertencem à Igreja por “direito evangélico” e a obriga à sua opção fundamental.

Por isso, o Papa conclui sua Mensagem para o Dia Mundial dos Pobres convidando toda a Igreja a fixar seu olhar, neste dia, a todos os estendem suas mãos invocando ajuda e solidariedade.

Que este Dia sirva de estímulo para reagir à cultura do descarte, do desperdício e da exclusão e a assumir a cultura do encontro, com gestos concretos de oração e de caridade, para uma maior evangelização no mundo. Os pobres – diz por fim Francisco – não são um problema, mas “um recurso para acolher e viver a essência do Evangelho”. (MT)

post

Uma bate papo sobre Criatividade Católica

Num mundo onde o “mais do mesmo” tem tomado conta, principalmente no que diz respeito a comunicação, precisamos nos questionar: ainda há algo de novo? Tem como ser criativo e sair do convencional?

Na evangelização: tem como criar sem sair daquilo que é a essência do Evangelho?

Inventar demais é perigoso, mas o Espírito Santo é Aquele que age de forma criativa e nos torna ousados, principalmente na evangelização. Falando nisso, no dia 15 de Julho (meu aniversário uhuuuu) vai rolar um Workshop sobre Criatividade Católica e eu conversei com o organizador, o Dieimerson Vieira, da Agência Rise, sobre esse assunto. Veja só:

Robson Landim: Tem como ser criativo em algo tão antigo como a Igreja?

Dieimerson: A Igreja é antiga mas nunca deixou de ser inovadora. Podemos citar alguns casos que mudaram nossas vidas: O alfabeto, o microscópio, a bússola, dentre outros que foram descobertos por padres ou pessoas diretamente ligadas à Igreja. O que acontece é que com a globalização, as mudanças estão cada vez mais rápidas, e a Igreja não pode perder essa essência de inovação que sempre teve.

Robson Landim: Como surgiu a ideia do Workshop?

Dieimerson: A ideia partiu de um insight meu enquanto fazia alguns estudos sobre criatividade. Eu pensei no seguinte: se existe tanto preparo no mundo corporativo e acadêmico ao redor da criatividade, porquê não preparar e formar criativos para fazer a diferença na Igreja? A partir dali comecei a estudar e conectar a Criatividade e a Igreja e descobri que elas sempre estiveram unidas, mas que agora haviam poucas pessoas tratando do tema. A partir daí fizemos a primeira edição, que foi um sucesso e agora estamos nos encaminhando para a terceira edição. O objetivo é fazer com que as pessoas redescubram o seu lado criativo. É uma experiência para todos, sem distinção de idade, movimento, etc.

Robson Landim: Qual a fonte de inspiração e criatividade dos católicos?

Dieimerson: A maior fonte de inspiração é o Espírito Santo. Enquanto o mundo acredita em coincidências, devemos acreditar que o Espirito Santo nos capacita e nos mostra aquilo que é necessário para sermos criativos. O que diferencia a Criatividade Secular da Criatividade Católica é que devemos sempre ser obedientes aos ensinamentos da Santa Igreja Católica.

Robson Landim: Porque juntar os criativos católicos numa troca de ideias?

Dieimerson: Existem algumas teses sobre criatividade, e uma muito interessante é a da conexão de pontos. Um católico criativo raramente conseguirá fazer algo efetivo sozinho, mas quando reunimos um grupo que tem objetivos em comum, grandes coisas tendem a acontecer, como já aconteceram em edições anteriores. Essa conexão de pontos, pensamentos e experiências é o diferencial (Mt 18,20).

Robson Landim: O que esperar dessa edição do Workshop?

Dieimerson: As primeiras edições foram voltadas exclusivamente a Criatividade, mas nesta edição queremos ampliar os horizontes. Assuntos como ciberteologia e PNL são novos e potencialmente transformadores. Preparamos um lugar diferente que nos tire da zona de conforto e faça com que os participantes tenham uma experiência nova em suas vidas.

Bacana demais, não é? Eu estarei lá palestrando sobre “CIBERTEOLOGIA, pensando o Cristianismo em tempos de rede”. Quer saber mais e garantir sua vaga no Workshop? Acesse o link que está logo abaixo e aproveite o desconto do primeiro lote de vendas: https://www.sympla.com.br/workshop-criatividade-catolica-30__146937