post

Inaugurado o novo prédio da faculdade Paulo VI , na Diocese de Mogi das Cruzes

Inauguração Paulo VI (106)

Cardeal Odilo benze e inaugura as novas instalações da faculdade

Na manhã desta segunda-feira, dia 30, a Diocese de Mogi das Cruzes inaugurou as novas instalações da Faculdade de Filosofia e Teologia Paulo VI, no bairro Vila Mogilar, em Mogi das Cruzes, com a Santa Missa presidida pelo Arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer.

A celebração foi concelebrada pelo cardeal Cláudio Hummes, OFM, arcebispo emérito de São Paulo; o bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini; o bispo emérito, Dom Paulo Mascarenhas Roxo, Opraem; o arcebispo de Sorocaba, Dom Julio Endi Akamine, SAC; o bispo de São Miguel Paulista, Dom Manuel Parrado Carral; o bispo emérito de São Miguel Paulista, Dom Fernando Legal, SDB; e demais sacerdotes da Diocese e convidados. Dom Emílio Pignoli, bispo emérito de Campo Limpo, que foi o segundo bispo de Mogi das Cruzes, passou pelo local no início da missa.

Durante a homilia, Dom Odilo Pedro Scherer lembrou do beato Paulo VI, que dá nome a Faculdade, destacou o grande Papa, teólogo e pastor da Igreja que ele foi. Ainda, ressaltou a função singular da instituição, que é para a formação de sacerdotes, de religiosos e leigos. “A Faculdade Paulo VI tem uma finalidade muito própria, a formação do clero, dos religiosos e dos leigos, que trabalham na missão da Igreja, no melhor cumprimento desta missão com mais formação cultural e intelectual”. O cardeal, também, fez referência a Ratio fundamentalis institutionis sacerdotalis, documento sobre a vocação presbiteral da Congregação para o Clero, que foi publicado em dezembro de 2016.

Ao final da celebração eucarística, o bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini, agradeceu ao empenho de todos na realização de mais esta obra da Diocese que vem acrescentar na formação do clero diocesano, mas também, dos leigos que buscam mais conhecimentos na área da filosofia e teologia. E em seguida, aconteceu a bênção do novo prédio e o descerramento da placa inaugural.

Estiveram presentes na cerimônia, o prefeito municipal de Mogi das Cruzes, Marcus Melo; o prefeito municipal de Suzano, Rodrigo Ashiuchi; e mais autoridades e vereadores da Região do Alto Tietê.

 Faculdade Paulo VI e as novas instalações –  A Faculdade Paulo VI tem origem no Instituto de Filosofia e Teologia da Diocese de Mogi das Cruzes, fundado em 1980, foi oficialmente inaugurada em 28 de fevereiro de 1994, com o compromisso de desenvolver um processo de produção de conhecimento que possibilite ao sujeito atuar na sociedade, compreendendo e levando a efeito o seu papel educacional e social. Atualmente, a Faculdade oferece os cursos de graduação em Filosofia (bacharelado e licenciatura) e Teologia (bacharelado), além de alguns cursos de extensão, como o de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A construção de um espaço mais moderno foi pensada para atender melhor, principalmente, as necessidades dos alunos e, assim poder ampliar o número matriculados, atualmente, cerca de 150. O custo total da obra foi R$ 1,9 mi (um milhão e novecentos mil reais), sendo R$ 1,7 mi de investimentos da Diocese de Mogi das Cruzes e o restante, doações, e o tempo gasto para a construção foi de um ano e meio.

O novo prédio está no terreno onde a Faculdade já funcionava, na Avenida Francisco Rodrigues Filho, 248, no bairro Vila Mogilar, em Mogi das Cruzes. São dois andares, o térreo e o primeiro andar que irão abrigar toda a estrutura da instituição, como as salas de aula (sete salas), da diretoria, da coordenação, dos professores, de informática, a biblioteca, a secretaria, o financeiro, entre outros.

A Faculdade de Filosofia e Teologia Paulo VI está localizada à Avenida Francisco Rodrigues Filho, 248 – Vila Mogilar – Mogi das Cruzes/SP. Tel: 4790 5660. Site: www.faculdadepaulovi.com.br

mogi1

Inauguradas novas instalações da faculdade em Mogi. Edificação foi pensada para atender melhor, principalmente, as necessidades dos alunos

Com informações Assessoria Diocesana de Comunicação. Fotos – Crédito: Francisco Isaias Ferreira

http://www.cnbbsul1.org.br/inaugurado-o-novo-predio-da-faculdade-paulo-vi-na-diocese-de-mogi-das-cruzes/

post

Quatro mil jovens em vigília com Dom Rino Fisichella pelos 35 da Comunidade Shalom

Dom Rino Fisichella. Foto: Comunidade Shalom
post

ECOLOGIA: o desafio de um “novo areópago” [cf. DAp, 491] da evangelização

“Por uma Comunicação que crie vínculos com a Criação”

Frt. Dione Afonso, SDN

“Criado à imagem e semelhança de Deus, o ser humano se comunica não por uma exigência, mas por
um dom natural; não por uma ordem, mas por vocação [DCIB,36]”… diz, ainda o Diretório de
Comunicação: “o Verbo Encarnado, em sua comunicação, manifesta a grandeza, a profundidade e a
beleza do amor de Deus à humanidade. Cristo revela-se como autocomunicação do amor de Deus pelos
seres humanos… orientando-a em direção a um futuro de plena comunhão” [n. 41].

Read More

post

Edições CNBB disponibiliza cifras e partituras para a CF 2017

Material para auxiliar músicos das comunidades poderá ser baixado gratuitamente 
As cifras e partituras dos cantos da Campanha da Fraternidade 2017 (CF 2017) e da Quaresma deste ano estão disponíveis gratuitamente no site da editora Edições CNBB. Os interessados poderão fazer o download do arquivo com todas as músicas do CD cuja primeira música é o Hino Campanha da Fraternidade 2017, de autoria de padre José Antônio de Oliveira e Wanderson Freitas.
Campanha da Fraternidade 2017

A Campanha da Fraternidade deste ano propõe o tema ‘Fraternidade: Biomas brasileiros e a defesa da vida’ e o lema ‘Cultivar e guardar a criação (Gn2,15)’. O CD possui 24 faixas com o hino, três músicas inéditas relacionadas à temática da CF, os cantos para a Quaresma – Ano A e partes fixas da Missa, como ato penitencial, Santo, aclamações da Oração Eucarística, Eis o Mistério da Fé, Amém e Cordeiro de Deus. Todas as cifras estão disponíveis no arquivo PDF que poderá ser baixado no site da editora após cadastro. No encarte do CD estão impressas as partituras de cada música.
Cultivar e guardar a criação
A proposta da CF 2017 é dar ênfase à diversidade de cada bioma brasileiro e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente à luz do Evangelho. É o que sustenta o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner. Para ele, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. “Ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem sejamos conduzidos à vida nova”, afirma.
Ainda de acordo com Dom Leonardo, a Campanha deseja, antes de tudo, que o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Cultivar e guardar nasce da admiração! A beleza que toma o coração faz com que nos inclinemos com reverência diante da criação. A campanha deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”, salienta.
Coleções de cantos da CF
No site da CNBB há uma coletânea de partituras dos hinos e alguns cantos de várias edições da Campanha da Fraternidade, desde 1966.
Acesse: materiais.edicoescnbb.com.br/cifras-campanha-da-fraternidade-2017
Fonte: CNBB

post

Missas de envio

“Assim, Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres”, (Efésios 4:11,12)

Não poderíamos, humildemente, deixar passar em branco o envio dos nossos queridíssimos comunicadores, que tanto contribuem e alegram o Conexão Via Evangelho. Agora a vocação deles segue formatando-os para a missão divina do sacerdócio.

Queridos Edson Victor e Dione Afonso, vocês estarão em nossas orações e eternamente em nossos corações.

Recebam todo o nosso carinho!

 

post

Reis magos: o símbolo da Gratidão

Os reis magos que encontramos na narração bíblica de Mateus foram alvos de diversas interpretações. Como assim são reis? De onde? E o que significa ser um mago na bíblia? Joseph Ratzinger explora essas perguntas em seu livro sobre a infância de Jesus e depois diz: “Os sábios do oriente constituem um início, representam o encaminhar-se da humanidade para Cristo, inauguram uma procissão que percorre a história inteira”. E é uma procissão que vem, entre outras coisas, a agradecer tão grandioso dom que Deus nos concedeu em Jesus.

reis magos:: 10 motivos para agradecer a Deus ::

Ser agradecidos, ter um coração grato, é a resposta que damos ao reconhecer um dom que alguém nos fez, manifestando que o acolhemos como parte da nossa vida. Ninguém fica grato por receber algo que não lhe interesse, menos ainda se nem se percebe qualquer dom sendo feito. Na peregrinação dos Sábios do Oriente encontramos pessoas que perceberam em Jesus, mesmo que distante de suas terras, um dom de Deus. Os presentes que trouxeram, além dos símbolos que são sobre a identidade de Jesus, manifestam esse agradecimento, esse reconhecimento.

Também nós somos chamados a fazer parte dessa peregrinação dos magos. Em que sentido? Somos convidados pela fé e pela razão a aproximar-nos do mistério do Deus que se faz homem em Jesus. E encaminhando-nos até Ele, reconhecendo esse grande dom do Pai para a humanidade, também em nossos corações brotará a gratidão por poder participar de tão imenso presente.

Mas esse reconhecimento poderia parecer que parte de um esforço nosso, que devemos nos esforçar para ver em Jesus o Senhor. Não deixa de ser verdade que precisamos colocar todo nosso empenho nisso, mas sem nunca esquecer que a iniciativa é de Deus. De fato, a epifania que celebramos é a manifestação de Deus. É Ele que se revela para que possamos o encontrar e adorar. O nosso esforço é por reconhecer essa manifestação e somos sempre ajudados pela Graça de Deus, sem a qual não poderíamos fazer muito.

E o grande presente que Deus quer de nós, a nossa resposta de gratidão, é o nosso coração.

Jesus quer reinar em cada coração, mostrando a cada um o que é a vida em abundância que Ele veio mostrar. Os magos do Oriente trouxeram, antes dos presentes de ouro, incenso e mirra, um coração aberto ao mistério de Deus que se revelava naquele menino nascido em Belém. Sem essa abertura interior, não teriam saído de suas terras seguindo a Estrela que os guiou.

Temos muito a agradecer. E quanto mais nos abrirmos ao mistério que Jesus veio nos revelar, mais vamos descobrindo que o nosso agradecimento ainda é pequeno. Que nesses dias possamos olhar mais para o acontecimento do Natal e procurar descobrir nele os motivos mais profundos para sermos pessoas agradecidas com Deus pelo grande presente que nos deu em seu Filho Jesus.

irjoao

http://www.a12.com/

Imagem em destaque: Blog Canção Nova

post

Apostolado da Oração divulga as intenções do Papa para os 12 meses de 2017.

O Apostolado da Oração divulgou quais serão as intenções de oração do Papa Francisco para os 12 meses do ano de 2017.

Papa Francisco em oração - Crédito da foto: LOsservatore Romano

Para o mês de janeiro, a intenção de oração do Pontífice será ‘por todos os cristãos, para que, fiéis ao ensinamento do Senhor, se empenhem com a oração e a caridade fraterna no restabelecimento da plena comunhão eclesial, colaborando para responder aos desafios atuais da humanidade’.

Em fevereiro, o Santo Padre pede para que se reze ‘por todos os que vivem em provação, sobretudo os pobres, os prófugos e os marginalizados, para que encontrem acolhimento e conforto nas nossas comunidades’.

Em março, Francisco pede orações ‘pelos cristãos perseguidos, para que experimentem o apoio de toda a Igreja na oração e através da ajuda material’.

Em abril, a intenção de oração do Papa está voltada aos ‘jovens, para que saibam responder com generosidade à própria vocação, considerando seriamente também a possibilidade de se consagrarem ao Senhor no sacerdócio ou na vida consagrada’.

Em maio, se rezará ‘pelos cristãos na África, para que deem um testemunho profético de reconciliação, de justiça e de paz, à imagem de Jesus Misericordioso’.

Em junho, o Papa pede orações ‘pelos responsáveis das nações, para que se empenhem decididamente em pôr fim ao comércio de armas, que provoca tantas vítimas inocentes’.

Em julho, a intenção de oração do Santo Padre é ‘pelos nossos irmãos que se afastaram da fé, para que, através da nossa oração e do nosso testemunho evangélico, possam redescobrir a proximidade do Senhor misericordioso e a beleza da vida cristã’.

Em agosto, Francisco exorta para que se reze ‘pelos artistas do nosso tempo, para que, através das obras do seu engenho, ajudem todas as pessoas a descobrir a beleza da criação’.

Em setembro, a intenção de oração do Papa é ‘pelas nossas paróquias, para que, animadas pelo espírito missionário, sejam lugares de comunicação da fé e testemunho de caridade’.

Em outubro, o Santo Padre pede orações ‘pelo mundo do trabalho, para que sejam assegurados a todos o respeito e a tutela dos direitos e seja dada aos desempregados a possibilidade de contribuírem para a edificação do bem comum’.

Em novembro, Francisco rezará ‘pelos cristãos na Ásia, para que, testemunhando o Evangelho com palavras e obras, favoreçam o diálogo, a paz e a compreensão recíproca, sobretudo com aqueles que pertencem a outras religiões’.

Em dezembro, a intenção de oração do Papa Francisco será ‘pelos idosos, para que, sustentados pelas famílias e pelas comunidades cristãs, colaborem com a sua sabedoria e experiência na transmissão da fé e na educação das novas gerações’.

Fonte: Gaudiumpress.org

http://www.a12.com/